SEMED divulga as poesias vencedoras do 2º Concurso de Poesia e Fotografia Sotense cujo o objetivo principal do concurso foi fomentar a produção literária, a difusão e a circulação de bens culturais e as belezas naturais existentes no município.

1º LUGAR

Minha Terra – Meu Lar

Evilyn Nicole Araújo de Oliveira

Sentada à janela do casarão
Com o olhar das minhas lentes
Posso sentir com emoção
O coração latente
E os versos palpitar

É dia! É noite! É festa! É clarão!
Vejo com admiração
Minha Terra – meu lar

E é neste mês de junho
Que o apagar das velinhas
Vai para minha pequena
E pacata cidadezinha

Que ao som do baião
Minha eterna São João
Completa 26 anos
De emancipação

Ao amanhecer
Minha cidade acorda
Com o canto do sabiá
Com o verde da natureza
E o ipê rosa pra admirar

Aqui tem belezas
Rio e lagoas
Ao passar pelo portal da cidade
Vem conhecer gente boa

Balneário Cícero Rocha
Um bom lugar para passear
A família toda reunida
Com papo leve e distraída
E o bom da vida desfrutar

Lugar especial
De renovar a fé
É no alto do São Francisco
Que atrai fiéis a Cristo
Aonde muitos vão a pé

Para a escola vou sozinha
Pois perigo aqui não há
O meu bairro – Palmeirinha
Ganhou uma linda pracinha
E também uma escola nova
Para sonhar e estudar

Parabéns,
São João do Sóter!
Por ser uma terra de plantar
Em minhas mãos
Em minha mente
Sonhos puros e inocentes
De gente acolhedora e persistente
Que luta com amor
Sem nunca desanimar.


2º LUGAR

Meu São João

Nicole Gabriele da Silva Rocha

Meu São João querido!
Cidade de terra fértil de buritizais
O amor das pessoas são cruciais
Acolhem os imigrantes como ninguém jamais.

Chamado São João dos Poleiros,
Um dia se modificou
Deixou de ser um campo pequenino,
Numa bela cidade se transformou

A história nos conta
Que senhor Mariano Campos
Com sua família aqui chegou;
Prestando serviço a população
De toda aquela região.

Rodeada de pontos turísticos
A cidade assim está
Beleza sem igual
Para os que de fora vem visitar

Suas praças cheias de beleza
Vão chamando atenção.
Uma leva o nome São João Batista
Com sua exuberância,
Vem destacando a alegria de viver em São João!

Sua culinária rica em lembranças
De quando São João uma fazenda era
Cheia de plenitude e felicidade
Tristeza não se via e nem se vê mais

Já quase finalizando
Chamo a atenção
O que era uma cidadezinha
Hoje é a grande São João

Cidade acolhedora que muito mudou
Os imigrantes aqui chegaram
A plantação modificou

Árvores deram lugar a prédios
Mas não fique triste, não
O verde não se acabou
Apenas se transformou
O que já era lindo
Agora se multiplicou

Aqui finalizo
Com muita satisfação
Não acompanhei a história real
Mas conheci através da educação
Agradeço a oportunidade
De fazer essa menção.


3º LUGAR

Minha Cidade

David Bruno Oliveira Assunção Barbosa

Minha querida cidade
É rodeada de felicidade.

A sua maior grandeza
É que posso compará-la
À um mundo de riquezas
Revelado à quem visitá-la.

É tão linda que me encanto
Por ela todos os dias.
Olho para cada canto
E meus olhos se enchem de alegrias.

O interior fica distante da cidade, mas isso não me entristece.
O importante é a felicidade
Dada para quem merece.

Eu amo a simplicidade
Que o interior me fornece!

Esse lugar é bom demais
A ele nada posso comparar
A não ser quando lembrar
Da tão procurada paz.

Falo para quem quiser ouvir:
Daqui não saio nunca mais!